8 May 2010

perdoa...

perdoa meu canto

Perdoa meu canto
humilde e imperfeito.
Assim ele sai
da fonte do peito.

Perdoa meu canto,
não canto melhor,
mas sempre cantei
meu canto de cor.

Não bebo meu canto
em fontes alheias,
porque ele me escorre
do sangue das veias.

Mereces, meu povo,--------Lendo Negalha não posso conter a emoção.
um canto mais forte,-------Nos seus versos há tanta beleza, gracilidade
que nunca se cale-----------e profundo humanismo, que o leitor estará
nem mesmo na morte.-----bem mais contente com eles do que o
--------------------------------próprio autor. Um futuro grande poeta,
Um poeta virá--------------muito conhecido e famoso. Confesso ver nos
com fogo no peito----------seus versos uma demonstração de um
que te há-de cantar--------vigoroso talento. Belo estilo, tão digno da
um canto perfeito.---------língua de Camões.
---------------------------------
Perdoa meu canto,--------Tenho uma profunda fé no seu labor poético,
não sou esse poeta.--------tão bem iniciado.
Meu sonho é tão grande----------------Prof. Zdenek Hampejs (Praga)
e a voz incompleta.

Mereces, meu povo,
um canto fecundo
que brote da terra
e alastre no mundo.

Não posso cantar
um canto mais forte,
que nunca se apague
nem mesmo na morte.

[Jonas Negalha, in Ibéria • Anistia • Revolução, pp. 11-12]

No comments:

Post a comment