8 Feb 2010

pessoa a ensinar

Há três maneiras de ensinar uma coisa a alguém
Há três maneiras de ensinar uma coisa a alguém: dizer-lhe essa coisa, provar-lhe essa coisa, sugerir-lhe essa coisa. O primeiro processo é o processo dogmático; emprega-se legitimamente ao ensinar coisas sabidas e provadas a criaturas incapazes, por infância ou ignorância, de compreender as provas, se se apresentassem. Assim se ensina gramática às crianças ou aos pouco instruídos, sem entrar em explicações, que seriam inúteis e resultariam frustes, sobre os fundamentos lógicos ou filológicos da gramática.
O segundo processo é o processo filosófico; emprega-se legitimamente para transmitir a pessoas com plena formação mental certos ensinamentos, ou cientificamente assentes mas desconhecidos do discípulo, ou puramente teóricos e que portanto ele tem que compreender em seus fundamentos, para os poder criticar.
Il ha tres manieras pro inseniar un cosa a alicuno: dicer, provar, o suggerer le ille cosa. Le prime processo es le processo dogmatic; on se emplea legitimemente pro inseniar cosas cognoscite e provate a creaturas incapace, debite a lor infantia o ignorantia, de comprender le provas si illos se presenta. Assi on insenia grammatica al pueros o al pauc instruite, sin entrar in explicationes que esserea inutile e devenirea «frustranee» super le fundamentos logic o philologic del grammatica.
Le secunde processo es le processo philosophic; on se emplea legitimemente pro transmitter a personas con plen formation mental certe inseniamentos scientificamente basate tamen incognoscibile del discipulo o purmente theoretic e que, assi, ille debe comprender in su fundamentos pro los poter criticar.


O terceiro processo é o processo simbólico; emprega-se legitimamente para transmitir a pessoas com plena formação mental ensinamentos que exigem a posse de qualidades mentais superiores ao simples raciocínio, e o símbolo é dado para que essa pessoa, recorrendo ao que nela haja de embrionário dessas qualidades, ao mesmo tempo as desenvolva em si e vá compreendendo, por esse mesmo desenvolvimento, o sentido do símbolo que lhe foi dado.
Le tertie processo es le processo symbolic; on se emplea legitimemente pro transmitter a personas con plen formation mental inseniamentos que exige haber mental qualitates superior al simple rationamento, essente le symbolo date pro que ille persona, recurrente al embryonari que ille habe de ille qualitates, al mesme tempore que las developpa in si ipse e va comprendente, trans ille mesme developpamento, le senso del symbolo que le ha essite donate.

O primeiro processo dirige-se à memória e chama-se ensino; o segundo à inteligencia e chama-se demonstração; o terceiro à intuição. A este terceiro processo chama-se iniciação.
Le prime processo se dirige al memoria e se appella inseniamento; le secunde al intelligentia e se appella demonstration; le tertie al intuition. A iste tertie processo processo on appella initiation.

II

Um símbolo é uma coisa exposta em termos de outra coisa, entendendo-se que a segunda (meio de expressão) é por natureza inferior à primeira (coisa expressa).
Un symbolo es un cosa exponite in terminos de un altere cosa, intendente se que le secunde (medio de expression) es per natura inferior al prime (cosa exponite).

[s.d.
Pessoa por Conhecer - Textos para um Novo Mapa
Teresa Rita Lopes. Lisboa: Estampa, 1990. - 84.
+ A Lição, quadro de Pablo Picasso]

No comments:

Post a comment